A SÍNDROME METABÓLICA


A Síndrome Metabólica (SM), também conhecida por Síndrome X ou Síndrome de Resistência à Insulina, é a doença metabólica mais comum da actualidade e também a que tem maior responsabilidade na ocorrência de eventos cardiovasculares.Caracteriza-se pela associação, no mesmo individuo, de obesidade central e dois ou mais dos factores de risco seguintes: trigliceridos aumentados, baixos níveis de colesterol – HDL (colesterol "bom"), hipertensão arterial e hiperglicemia de jejum. Apesar das causas da SM serem complexas, sabe-se que esta patologia anda invariavelmente associada a uma dieta desequilibrada e a um estilo de vida sedentário.

O maior entrave para o estudo epidemiológico da SM e das suas complicações reside no facto de a sua definição ainda não ser unânime. Na tentativa de uniformizar os parâmetros que definem a SM, a International Diabetes Federation (IDF), propôs uma definição, resultado da fusão das três últimas da OMS, do Grupo Europeu de Estudo sobre Resistência à Insulina (EGIR) e do Adult Treatment Panel III (ATP III).

Os novos critérios propostos para o diagnóstico da SM incluem:

-Obesidade central, definida como perímetro da cintura igual ou superior a 94 cm para homens e 80 cm para mulheres europeus, e alguns outros níveis com especificidade étnica para chineses, japoneses e sul-asiáticos;
-Trigliceridos, a partir de 150 mg/dl;
-Colesterol - HDL, menos de 40 mg/dl, em homens, e menos de 50 mg/dl, nas mulheres;
-Elevação da pressão arterial acima de 130/85 mmHg;
-Hiperglicemia em jejum, definida como glicemia igual ou maior que 100mg/dl.

Daqui se conclui que a obesidade leva ao desenvolvimento da SM, pelo que a perda de peso é a melhor medida de intervenção que melhora todos os factores de risco. A mudança de hábitos de vida com alimentação saudável e prática de exercício físico regular impõem-se nestes doentes.

Imagem:http://www.msd-brazil.com/msdbrazil/patients/sua_saude/diabetes/diab02.html
Postar um comentário

Postagens mais visitadas