SUSPENSA A VENDA DE DEPURALINA


A venda de Depuralina, suplemento dietético de venda livre utilizado para tratamentos de emagrecimento e de "desintoxicação", foi ontem suspensa devido a três casos graves de doença agúda registados em pessoas que a utilizaram como suplemento.
De acordo com um comunicado do Ministério da Saúde, as autoridades concluíram que existem "fortes suspeitas de associação causal entre a utilização de Depuralina e o aparecimento de episódios tóxicos graves, nomeadamente choque anafiláctico e hepatotoxicidade".
Por esta razão, as autoridades determinaram a "suspensão imediata da comercialização do suplemento alimentar Depuralina".

A Depuralina é apresentada como suplemento alimentar com tantas acções benéficas para o organismo, que dá, logo à partida para desconfiar. Tem sido publicitada como "suplemento alimentar de alto teor em fibras e baixo aporte calórico, que pela sua composição ajuda a desalojar de 2 a 20 kg de dejectos que obstroem o bom funcionamento do organismo. Pode ajudar em problemas relacionados com sobrepeso, gorduras nas artérias, colesterol, açúcar, congestão do fígado, problemas de pele, de sono, de estômago, retenção de líquidos, acidez, inchaço, gases, hemorróides, celulite, processos oxidativos..." Como se pode ver, trata-se de um autêntico elixir de juventude e bem-estar. Quem o tomar nasce de novo. Só que, ironia do destino, a depuralina é tóxica! Em vez de ajudar a "limpar" o organismo, parece que intoxica ainda mais...

Fica o aviso: Os produtos naturais não são inócuos só porque são naturais. As plantas têm princípios activos que são utilizados na maioria dos medicamentos. Além disso, não existe controlo de qualidade neste tipo produtos, nem nenhuma entidade que fiscalize ou alerte para os efeitos adversos.
Assim, antes de começar a tomar seja o que for, mesmo chás ou infusões, consulte um especialista, que pode ser o seu médico, nutricionista ou farmacêutico. Evita assim causar graves danos na sua saúde.
9 comentários

Postagens mais visitadas