BACTÉRIA CAPAZ DE ELIMINAR O COLESTEROL IDENTIFICADA PELA PRIMEIRA VEZ NO HOMEM


Investigadores franceses do INRA (Institut National de la Recherche Agronomic) identificaram uma bactéria do tubo digestivo humano, que degrada o colesterol num produto que é eliminado pelas vias naturais. A bactéria baptizada "Bacteroides dorei Strain D8" poderá vir a ser utilizada para diminuir o colesterol elevado em pessoas de risco.

Philippe Gerard, responsável pela investigação diz que "algumas bactérias com estas características já tinham sido identificadas em ratos, no porco e em babuínos, mas até agora nenhum laboratório tinha conseguido isolar no homem, bactérias responsáveis pela transformação do colesterol em coprostanol eliminado pelas fezes".

A quantidade de colesterol transformada depende do número de bactérias presentes em cada um. Assim, pessoas que têm mais de cem mil milhões de bactérias por grama de matéria, transformam totalmente o colesterol. Com uma concentração entre um e cem milhões/grama, a transformação é parcial e com menos de um milhão/grama, a transformação não se produz, explicou o investigador.

O nutricionista Patrick Borel não vê vantagem imediata nesta descoberta, uma vez que a densidade bacteriana aumenta à medida que se desce ao longo do tubo digestivo, sendo máxima no cólon (intestino grosso). A absorção do colesterol ocorre maioritariamente no intestino delgado e só 1/3 do colesterol sanguíneo é de origem alimentar. O restante é produzido pelo fígado a partir das gorduras saturadas ingeridas.

Mas M Gerard avança que "as perspectivas são de encontrar os genes e as enzimas responsáveis pela transformação produzida por esta estirpe de bactérias no cólon, para posteriores aplicações médicas."

Fonte: www.tsr.ch
1 comentário

Postagens mais visitadas