Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2008

COZINHA SAUDÁVEL

Apresentamos 12 sugestões que permitem confeccionar alimentos de forma mais saudável.

 Dar preferência ao Azeite para cozinhar e temperar.Quantidade moderada.
 Cozinhar carne e peixe sem adicionar gordura (cozido, estufado, assado, grelhado) e retirar as peles e gorduras visíveis das carnes
 Os fritos e assados devem ser modos de confecção esporádicos
 Não reaproveitar os óleos de fritura que tenham pão ralado queimado ou outros resíduos. Um óleo só pode ser reutilizado se limpo e no máximo duas vezes
 Cozinhar os legumes ao vapor ou utilizar a panela de pressão, porque permitem conservar maior quantidade de vitaminas e minerais
 Cozer os alimentos com pouca água para melhor preservar o seu valor nutricional
 Aproveitar sempre que possível a água de cozedura dos legumes em sopas, molhos ou purés
 Refogar sem fritar a cebola. Sempre que esta se queime deve ser eliminada.
 Rejeitar sempre as partes queimadas dos alimentos
 Reduzir deliberadamente o sal substituindo-o por ervas aromát…

ADITIVOS ALIMENTARES

Os aditivos alimentares "são substâncias adicionadas intencionalmente durante o fabrico, transformação, preparação, tratamento, acondicionamento, transporte ou armazenamento de um produto alimentar, que pode ter ou não valor nutritivo, que não são normalmente consumidos isoladamente como alimentos, não sendo também utilizados como ingredientes típicos dos alimentos."

A adição deste tipo de substâncias aos géneros alimentícios cumpre o objectivo de melhorar o seu aspecto, sabor, textura... ou ainda prolongar a conservação.

Desde 1990, todos os aditivos alimentares autorizados e respectivas condições de utilização estão harmonizados a nível comunitário, a fim de proteger a saúde dos consumidores e garantir a livre circulação dos géneros alimentícios na União Europeia. Actualmente existem cerca de 3500 aditivos aprovados e identificados pela letra "E" seguida de um número com três dígitos. A União Europeia estabelece limites máximos de utilização, para cada tipo, de m…

INGLATERRA: aulas de culinária para combater a obesidade

Lusa| 2008-01-22

O Ministério britânico da Educação anunciou que as aulas de culinária passarão a fazer parte currículo obrigatório dos colégios ingleses já a partir do próximo ano lectivo.

A partir do próximo mês de Setembro, os adolescentes ingleses com idades entre os 11 e os 14 anos terão de assistir a aulas de culinária caso frequentem um estabelecimento de ensino que já disponibilize este tipo de curso (cerca de 85% dos colégios ingleses). Os restantes estabelecimentos irão dispor de um período de adaptação até 2011 para também poderem disponibilizar aulas de culinária.

"Ensinar as crianças a cozinhar pratos saudáveis é um importante meio para as escolas ajudarem a criar adultos saudáveis (...) A minha mãe tinha uma paixão por tudo isso e foi ela que me comprou o meu primeiro livro de culinária", declarou o ministro da Educação britânico, Ed Balls, ao jornal Daily Mirror.

Com esta nova disciplina obrigatória pretende-se que os alunos passem a conseguir preparar pratos si…

"AB Ciência"

Professoras Paulina Mata e Margarida Guerreiro

O programa "AB Ciência" estreou no domingo às 12:00h na RTP1. Na rubrica, "a cozinha é 1 laboratório" pode descobrir, à luz da ciência, os porquês de alguns truques de culinária que têm passado de geração em geração. São curiosidades no âmbito da gastronomia molecular. Já pode ver de que é feita a gelatina, porque solidifica e o que acontece se lhe juntarmos ananás fresco.

"SUPER VEGAN ME"

Para se perceber melhor o título deste post, temos que voltar a 2004, ano em que Morgan Spurlock realizou um filme-documentário intitulado "Super Size Me". O documentarista submeteu-se durante dois meses a uma alimentação exclusivamente no McDonald's, para provar que o "fast-food" era prejudicial à saúde.
Entre nós, um jovem jornalista da Visão, submeteu-se recentemente a uma dieta vegetariana radical durante dois meses. João, de 1,77m de altura iniciou a experiência "Super Vegan Me" com 68 kg, tensão arterial normal e análises com valores próprios de um jovem saudável. A supervisão médica ficou a cargo da Dra Isabel do Carmo.

O primeiro dia como vegetariano (…) comi muesli integral e frutos exóticos, com leite de soja, amêndoas e uma bolacha com doce de morango. Gostei (…), o leite de soja (um dos meus maiores receios) foi uma agradável surpresa. Os primeiros tempos foram de descoberta, boas surpresas e algumas desilusões.(…)”

(…)”Nos primeiros quatr…

OS OLHOS TAMBÉM COMEM

Esparguete de beterraba e parmesão (agar) com ar de beterraba (lecitina) "Ovo" de sumo de cenoura com alginato

Gelado feito com azoto líquido

Desde que a ciência chegou à cozinha que a gastronomia se transformou num espectáculo à mesa. Hotel da Lapa, 100 Maneiras ou Eleven são alguns dos restaurantes portugueses onde pode apreciar especialidades gastronómicas que juntam ciência com culinária, ao mesmo tempo que assiste a um verdadeiro espectáculo à mesa. É, sem dúvida, uma nova forma de arte. Os olhos também comem!
Para ver mais fotos clique aqui.

GASTRONOMIA MOLECULAR

Fig.-Sopa de peixe em esferas de alginato sobre algas com sabor a ameijoas à Bulhão Pato (Primeiro prémio do I Encontro Ciências & Cozinha-Paris, 2006 ganho por quatro investigadoras portuguesas)

A informação recebida do "Ciência Viva" despertou-me o interesse pela ciência na cozinha. Fui pesquisar. Eis, resumidamente, o que descobri:
Da junção da ciência com a culinária resultou a gastronomia molecular. Segundo alguns autores, "a gastronomia molecular não é um tipo de cozinha, mas uma ciência que estuda os fenómenos físico-químicos que ocorrem ao nível de uma cozinha doméstica."

Tudo começou nos anos 80 quando o físico húngaro Nicholas Kurti (1908-1998), professor em Oxford e então presidente da Royal Society, considerou preocupante saber-se "mais sobre a temperatura no interior das estrelas do que sobre a temperatura no interior de um prato de soufflé bem apurado". Juntamente com o químico francês Hervé This, investigador no Institut National de Reche…

CIÊNCIA DE FACA E GARFO

Informação do "Ciência Viva":

Caro (a) amigo (a):

Já leu com atenção o rótulo de uma embalagem alimentar? Sabe o lugar a que pertence cada alimento segundo a nova roda de alimentos? E será que o momento que escolhe para temperar a carne lhe permite retirar o maior partido das suas propriedades?

Durante o mês de Janeiro, no rescaldo dos fritos e dos doces da época natalícia, o Pavilhão do Conhecimento - Ciência Viva convida-o a descobrir a ciência que está por trás daquilo que come. Um programa diversificado de ateliês, workshops e debates vão fazê-lo olhar com outros olhos para os alimentos que sempre fizeram parte da sua rotina diária.

No dia 9, os alimentos modificados em laboratório serão o prato forte de um debate. No dia 16, descubra como educar os mais novos para uma alimentação saudável, prevenindo assim a obesidade infantil. Numa edição especial da Cozinha é um Laboratório, no dia 27, vamos mostrar-lhe de que forma a ciência e a tecnologia estão presentes na cozinha lá d…

SACIEDADE E SUA RELAÇÃO COM O IMC

Notícia do Público de 10.01.2008 sobre uma investigação, realizada nos EUA, que avalia a actividade cerebral em diferentes momentos de uma refeição em pessoas com diferentes IMC (Índice de Massa Corporal).

"Investigação desenvolvida no Department of Energy’s Brookhaven National Laboratory, nos EUA, envolveu cerca de duas dezenas de pessoas com diferentes índices de massa corporal (IMC). Os resultados, divulgados esta semana, podem explicar porque é que algumas pessoas comem de mais e consequentemente ganham peso. Ao que tudo indica, a resposta estará em determinados circuitos no cérebro que motivam o desejo de comer. Uma preciosa dica para futuros tratamentos no complexo mundo da obesidade.

“Estimulando a sensação do estômago cheio recorrendo a um balão expansível verificamos que diferentes zonas do cérebro foram activadas no cérebro de pessoas com peso normal e com excesso de peso”, refere Gene-Jack Wang, o autor principal do estudo num comunicado. O documento nota que os indiví…

UNIÃO EUROPEIA PÕE TRAVÃO À PUBLICIDADE DOS "ALIMENTOS SAUDÁVEIS"

No dia 1 de Julho de 2007 entrou em vigor o regulamento europeu sobre alegações nutricionais e de saúde nos alimentos. Este documento define as regras que deverão ser seguidas pela indústria alimentar para promover os seus produtos. O vazio legal existente na maioria dos países europeus nesta matéria tem feito proliferar nas prateleiras dos supermercados alimentos enriquecidos com vitaminas, antioxidantes, isoflavonas, oligoelementos, probióticos, prebióticos, ómega-3... tudo em nome da saúde. Anunciam-se iogurtes, cereais, bebidas ou bolachas que "reduzem o colesterol", "melhoram as defesas", "tiram o apetite" ou "reduzem as gorduras" para atrair os consumidores que cada vez mais se preocupam com a preservação da saúde pelos alimentos.

Com a aplicação desta nova legislação, os fabricantes são obrigados a demonstrar cientificamente os efeitos que apregoam. O objectivo é garantir uma rotulagem correcta dos alimentos, com uma informação real e clar…

MILHÕES E MILHÕES DE OBESOS

Mil milhões era o número de obesos do mundo no início do novo milénio e 300 milhões o número dos que já tinham excesso de peso. Cinco anos volvidos, em 2005, as cifras da gordura universal já eram outras: 1,5 mil milhões de obesos e 414 milhões com excesso de peso. É por causa deste aumento galopante que a OMS se refere à obesidade como a "epidemia do século XXI" e refere ainda que "se não se tomarem medidas drásticas mais de metade da população mundial será obesa dentro de 20 anos."
Países como a China, onde a fome atinge aínda mais de 150 milhões de pessoas, tem também já mais de 20 milhões de pessoas com excesso de peso e obesidade. Será este o preço a pagar pelo desenvolvimento económico?

2008 - ANO INTERNACIONAL DA BATATA

UM TESOURO ESCONDIDO

A Assembleia Geral da ONU declarou 2008 o Ano Internacional da Batata (AIB), contra a pobreza e a fome no mundo.
"As comemorações do Ano Internacional da Batata terão como objectivo a sensibilização do público acerca do papel da batata e da agricultura em geral, para a resolução de graves problemas mundiais como a fome , a pobreza e as ameaças ao meio ambiente."