MODOS DE COMER - UM POUCO DE HISTÓRIA...


Transcrevo um texto,de Gérard Apfeldorfer, acerca da evolução do modo de comer da nossa civilização comparativamente com outras civilizações e outras épocas. A alimentação não é só o que se come, é também como se come. Vale a pena ler...

"A boa educação, na nossa sociedade e na nossa época, requer que tomemos as refeições sentados numa cadeira, em frente de uma mesa, com talheres, pratos e copos. Mas se tivéssemos vivido na boa sociedade romana, teríamos achado lícito comer languidamente reclinados. Nos países árabes, convém comer acocorados ou sentados no chão, e com os dedos. O uso do garfo ocidental que nos parece tão natural, apenas surgiu no século XVI e foi introduzido na Europa, pela influência dos florentinos, aliás como o uso de lavar as mãos antes de ir para a mesa. E mesmo assim, nesta época, o utensílio apenas servia para apanhar os pedaços de alimento na travessa, sendo os mesmos consumidos com os dedos.

O emprego de talheres está longe de ser anódino. Em primeiro lugar, as sensações produzidas pelos alimentos e o seu sabor, diferem consoante sejam consumidos com os dedos ou com um objecto de madeira, de plástico ou de metal. Facto que cada um poderá ter verificado no momento em que, num avião ou numa cadeia de restauração rápida, terá tentado desfrutar um daqueles deliciosos preparados semi-industriais com a ajuda de talheres de plástico.
Além disso, o emprego de talheres provoca um distanciamento em relação à comida. Ter de cortar pequenas porções, picá-las com o garfo, ter o cuidado, ao levá-las à boca, que não se desprenda nada para evitar sujar a roupa ou a toalha, tudo isso adia e disciplina a toma de alimentos.

Também podemos reparar que aquilo que para nós é requintado, não será percebido do mesmo modo em outros continentes. Como se sabe, na Ásia é através de pauzinhos que se leva a comida à boca. O lugar de um instrumento agressivo como a faca é na cozinha. Do mesmo modo, ter de usar violência para picar, perfurar a comida com um instrumento metálivo, e depois levá-la à boca é considerado como um costume bárbaro.

Por fim, convém distinguir aquilo que releva da alimentação festiva ou ritual, regida por costumes ou proscrições mais ou menos constrangedoras, e a alimentação no seu dia-a-dia, onde o mais importante é encher a barriga sem perder demasiado tempo.

A sanduíche proposta por Lorde Sandwich no século XVIII teve inúmeros predecessores. Desde sempre se manifestaram infinitas variações desta melodia: pão ou bolacha, com carne ou peixe, e diversos aromas. Da pizza italiana até ao hamburguer americano, passando pelo pan bagnat meridional, a pita síria, o chiche keufte grego. Todos são ingeridos rapidamente sem grandes preparos: os fish'n chips britânicos, as tapas espanholas - tapar el hambre, literalmente "cobrir a fome" - as diferentes tortilhas ou omeletas, assim como todos os tipos de farturas e frituras.

Trata-se de alimentos que podem ser comidos rapidamente, sem remorsos, sem coacção social, na maioria dos casos com os dedos, e eventualmente de pé e solitariamente."
Postar um comentário

Postagens mais visitadas