A COR DOS ALIMENTOS


Uma alimentação protectora e preventiva de doenças degenerativas e cardiovasculares está intimamente associada à ingestão diária de quantidades significativas de alimentos ricos em fitonutrientes, i.é., nutrientes essenciais de origem vegetal.
As várias cores que compõem a banca das frutas e vegetais no mercado, além do quadro agradável que proporciona a quem passa, têm significado e muito interesse do ponto de vista nutricional:

ALIMENTOS VERDES: são normalmente ricos em vitaminas C e E, ácido fólico, carotenóides e selénio. Ajudam a aumentar as defesas do organismo, regulam o intestino e têm potencialmente acção anticancerígena: bróculos, alface, espinafres, ervilhas, feijão verde, couve-bruxelas, repolho, agriões, nabiças, grelos, salsa, coentros, pimentos verdes, kiwi...

ALIMENTOS VERMELHOS: contêm vitamina C e carotenóides (licopeno-responsável pela cor vermelha) de comprovada acção antioxidante e, potencialmente anticancerígena, ou ambas: tomates, morangos, melancias, cerejas, ginjas, pimentos vermelhos, framboesas, groselhas, ameixas vermelhas...

ALIMENTOS COR-DE-LARANJA E AMARELOS: ricos em beta-caroteno, pro-vitamina A, vitaminas C e E de reconhecidas propriedades antioxidantes, que fazem bem à pele, aos olhos e são importantes na fase de crescimento e no estímulo do sistema imunitário: cenouras, abóbora, laranjas, tangerinas, nectarinas, abacate, papaia, maracujá, alperces, manga, pêssegos, ananás, milho, batata doce, melão...

ALIMENTOS VIOLETA E AZUIS: têm na sua constituição importantes substâncias antioxidantes chamadas flavonóides, cujas propriedades protectoras e retardadoras do envelhecimento, foram já demonstradas. São ainda fornecedores de quantidades significativas de ferro e magnésio: mirtilos, uvas pretas, ameixas, beringelas com casca, couve-roxa, beterraba...

ALIMENTOS BRANCOS: neste grupo incluem-se os frutos cujo interior é branco. Contêm quantidades muito significativas de vitaminas e minerais de acção antioxidante e de outros constituintes bioactivos com potencial acção anticancerígena: maçãs, peras, bananas, alhos, cebolas, batatas, endívias, couve-flor, alho fancês, cogumelos, nabos, rabanetes...

Com base no interesse aqui demonstrado das diferentes cores, e a variedade disponível nesta época do ano, vale a pena introduzir cor todos os dias e em todas as refeições.

As saladas podem ser a base das refeições principais, constituindo uma dieta natural à base de alimentos crus, muito saudável e que, segundo alguns autores, constitui um processo de desintoxicação ("limpeza" de toxinas) do organismo.

Faça saladas mistas em que pode incluir alface, couve-roxa, feijão verde, tomate, pepino, cebola, cenoura, alho, milho, pimentos verdes, vermelhos ou amarelos, abobrinhas, salsa, coentros, maçã, ananás, kiwi, e frutos secos como pinhões, nozes, amêndoas, nozes, passas de uva... enfim um número ilimitado de alimentos vegetais que se podem conjugar ao gosto e imaginação de cada um, tornando a alimentação protectora porque mais rica, mais variada, mais atraente e, porque não, mais colorida!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas